Seito Shokun!

(Atenção, Alunos!)


Como agora já tenho quase todo o mangá de Seito Shokun, decidi que chegou a hora de reformar esta resenha. Realmente, eu não podia saber o quão interessante esta série poderia ser. Muita gente louva Karekano por seu trato do dia-a-dia e seu caráter realista, mas não tem idéia da qualidade de obras anteriores e desconhecidas de muita gente. Os amigosSou fã de Karekano, mas, sem dúvida, muito mais apaixonada agora por Seito Shokun!, por Nakki e seu grupo de amigos. Agora sei bem porque a amiga que me indicou a obra a ama tanto, sem dúvida é uma grande perda que ela não tenha sido publicada no Ocidente, não tenha produzido uma longuíssima série animada, nem tão pouco tenha despertado a atenção dos grupos que fazem scanlations. Mas quem sabe no futuro? Enfim, vamos direto ao assunto:

Considerado um dos grandes shoujo mangás da virada da década de 70 para os anos 80, "Seito Shokun!", de Yoko Shouji, é praticamente desconhecido no Ocidente. Já no Japão, é uma obra reconhecida, cultuada e muito amada. O mangá foi publicado na revista Weekly Shoujo Friend entre 1977 e 1985, contando com #24 volumes encadernados, mais um volume gaiden. A edição que estou colecionando é a bunko com 12 volumes. Seito Shokun! é um mangá que fala de amizade acima de tudo. Centrando-se em um grupo de amigos, a autora mostra todas as dificuldades que os adolescentes enfrentam no seu processo de crescimento e amadurecimento, acompanhando-os até a idade adulta. Por isso mesmo, meninas que começaram a ler a obra com a idade do grupo de amigos do mangá cresceram junto com eles, e reconheceram em seus dramas os mesmos que viviam, percebendo na história o quanto as personagens pareciam com pessoas com que elas realmente conviviam em sua vida diária.

Tudo começa quando a protagonista Kitashiro Naoko, ou Nakki, como gosta de ser chamada, chega transferida à escola Satomi. Ela tem 14 anos e morou toda a sua vida no interior com os avós. É desinibida, absolutamente avessa às convenções sociais. No primeiro diz de aula, aparece sem uniforme e finge ser professora, enganando seus colegas de classe. Bunko 9A farsa não dura muito, mas a reação negativa de alguns colegas lhe custa um olho rosto. Mas Nakki, que é simpática, boa nas aulas e nos esportes, quebra o gelo e consegue fazer amigos e monta ao seu redor um grupo de colegas que vira a escola de pernas pro ar e atormenta - no bom sentido, claro - a vida dos professores.

Os amigos que crescem junto com Nakki são: Iwasaki Hajime, amante do basquete, que por ser baixinho, no início da história, é apelidado de "Chibi". É ele quem deixa Nakki com o olho roxo e se torna seu melhor amigo. Com o tempo, se torna o mais alto do grupo. Apaixonasse por Nakki e sofre por não ser correpondido. Satsukino Maiko, menina ao mesmo tempo doce e forte, é a pessoa melhor amiga que todos gostariam de ter. Sempre apóia os amigos e é madura e responsável. Apaixonada por Tamura, consegue, depois de muitos volumes, que o rapaz retribua o seu amor. Tamura Ryouchi é o nerd do grupo. Tem como objetivo tornar-se médico e se não fosse seu grupo de amigos, viveria somente para estudar. No ensino médio não freqüenta a mesma escola que os amigos, mas isso não faz com que a amizade entre eles se esfrie. Maiko é gosta por ele, mas o rapaz, no início da história, derrete-se todo pela irmã de Nakki. Konishi Hatsume é a menina meiga, bonitinha e insegura do grupo. Seu grande objetivo é se tornar mãe e esposa perfeita. Apaixonada por Chibi, toma coragem e se declara, mas o garoto a rejeita. Mesmo assim, a menina não permite que o ciúme possa azedar a amizade que tem por Nakki. Assim como Tamura, ela faz o ensino médio em uma escola diferente. Apesar de parecer a mais infantil do grupo, acaba se mostrando ter uma personalidade muito forte, depois que sofre uma terrível violência.

Por fim, para fechar o grupo, a autora nos apresenta, Narutoshi Okita. Ele é um aluno que chega transferido de Osaka por causa de uma briga. Ele aparece somente no segundo volume bunko e, por ser uma das personagens mais amadas da série, a autora lhe dedica um gaiden contando a sua vida antes de chegar ao Colégio Satomi. Okita, no início, parece o típico moleque marrento, arrogante e brigão, mas acaba conquistado pelo carisma de Nakki e sendo acolhido pelo seu grupo de amigos. Com o passar do tempo, termina formando um triângulo amoroso com Nakki e Chibi. Só que, bem, o final do rapaz não é muito feliz. Me deu muita tristeza folhear o volume #9, queria que o Okita tivesse um fim "diferente". (Se alguém quiser o spoiler, clique *AQUI*)

Nakki e Maru

Além, do grupo de amigos, aparecem também familiares, professores e outros colegas. Um deles, um aluno mais velho, Tobishima Shun, acaba balançando o coração de Nakki só que, para seu sofrimento, o rapaz se apaixona por sua irmã gêmea. A menina corresponde ao amor do rapaz, o que deixa Nakki e seu amigo Tamura de coração partido. Falando em Nakki, ela vive um grande drama familiar, pois sua irmã gêmea tem uma grave doença. Seus pais, mesmo muito ricos, optaram por mandar Nakki viver com os avós. Assim, poderiam se dedicar integralmente à filha de saúde frágil e que viveria no máximo até os 20 anos. Manter uma filha muito doente e outra totalmente sadia também poderia ser doloroso para as próprias meninas. Só que, por conselho médico, os pais de Nakki decidem trazê-la de volta, acreditando que a presença da irmã poderia ajudar Mariko a viver melhor os seus poucos anos de vida. Por mais injusta que seja a situação, Nakki não culpa os pais nem a irmã, e sempre dá apoio, sentindo-se até um pouco culpada por ser tão saudável enquanto a irmã padece tanto. A morte da irmã será um duro golpe, principalmente para a mãe das meninas que durante algum tempo não aceitará a morte de Mariko, chmando Nakki pelo nome da irmã morta.

Seito Shokun! acompanha bem o crescimento das personagens, e o traço da autora não decepciona neste quesito. O amadurecimento das personagens é bem retratado e ver Chibi ou Nakki no primeiro e no último volume faz grande diferença. A história se fecha com o retorno da tomboy Nakki (*ela não muda nada nesse sentido*)à escola, dessa vez não se fingindo de professora, mas saudando sua classe de verdade com um "Atenção, alunos!" ao entrar na sala de aula. A forma como a autora vai construindo as histórias de seus personagens, aprofundando suas personalidades é um dos pontos altos da série, mesmo dando mais atenção à Nakki, todos têm espaço, inclusive as personagens secundárias. Há drama e humor sempre muito bem equilibrados. Seito Shokun! anime A autora não se furta de mostrar também as personagens grávidas e os partos, pois crianças nascem, e o mangá não seria realista sem isso.

O sucesso no Japão foi tanto que Seito Shokun! foi transformado em live action no ano de 1984. Em 1986, Seito Shokun! teve um especial para a tv de 81 minutos produzido pela Toei. Infelizmente, muito pouco tempo para abordar de maneira adequada uma história tão cheia de nuances e eventos relevantes. A The Anime Encyclopedia (CLEMENTS, J., MCCARTHY, H. USA: Stone Bridge, 2001, p. 51) pontua inclusive que a série mereceria o mesmo tratamento de Oniisama E..., que apesar de ter somente 3 volumes rendeu um excelente seriado de 39 episódios. Nada impede entretanto que os japoneses decidam animar novamente Seito Shokun!, afinal, mangás como Ace Wo Nerae!, Attack Nº1 e Glass Mask estão recebendo muita atenção nos seus aniversários de 20, 30 ou mais anos. Seito Shokun! está para fazer 30 anos, fora que em 2005 temos 20 anos do fim da publicação.

A autora, Yoko Shoji continua em atividade e pode ter seus mangás apreciados na revista adulta Be Love. É possível encontrar algumas poucas informações sobre suas obras na rede e eu recomendo em especial o italiano Shoujo Manga Outline e o Shoujo Cafè. Este último, que é um site em inglês, além de uma página sobre Seito Shokun!, traz resenha sobre I's, um dos mangás recentes de Yoko Shouji. Meus agradecimentos à amiga Elza Keiko que aguçou minha curiosidade em relação a este mangá tão interessante, o que serviu de incentivo para que eu começasse a colecioná-lo e fizesse essa resenha. Pena que assim como tantos outros mangás importantes, Seito Shokun! provavelmente jamais venha a ser publicado em nosso país, lugar onde o preconceito e/ou a ignorância em relação aos shoujo mangás parece a regra entre as editoras.



VOLTAR AVANÇAR

Valéria "Utena-sama" - 17/10/2004


Site Meter